top of page
  • Foto do escritor@paespelomundo

Goiás reúne ecoturismo e gastronomia na nova Rota dos Pireneus

Em parceira com a Abear, Fornatur e empreendedores locais, a Goiás Turismo realiza ação de divulgação da Rota dos Pireneus Queijos e Vinhos, que passa pelas cidades de Corumbá, Cocalzinho e Pirenópolis.




Por meio do programa Voar De Novo, uma iniciativa da Abear - Associação Brasileira das Empresas Aéreas; e Fornatur - Forum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo, fomos conhecer a nova rota elaborada para promover o turismo rural, ecológico e principalmente gastronômico da região.


A Rota dos Pireneus, inaugurada no segundo semestre deste ano (2022), tem como principais atrativos cachoeiras, trilhas, visita a queijarias, vinícolas, além de diversos restaurantes, cafés da manhã em fazendas. Conta ainda com uma lista de pousadas e hotéis de todas as categorias.


Calliandra - Cantina da Roça: Gastronomia

Em nossos dias pela Rota dos Pireneus começamos conhecendo o Salto Corumbá, um complexo turístico com piscinas, restaurante, hospedaria, onde uma das principais atrações é a cachoeira de 50m de queda d'água que dá nome ao lugar.


Para chegar até a cachoeira, o visitante pode seguir por uma trilha em torno de 1.5km ou ir de carrinhos sobre trilhos, ambos apreciando a natureza por meio da mata. Trilha tranquila e em alguns trechos com grandes pedras facilitando a caminhada.


Cidde de Pedras - Goiás

De lá seguimos para a Queijaria "Seu Inácio" já na cidade de Cocalzinho de Goiás. Um delicioso fim de tarde na propriedade do Sr. Inácio que vem produzindo além de diversos queijos, cervejas, doces e nos recebeu com um banquete de café, vinhos, e muita degustação.


A primeira noite na Rota dos Pireneus dormimos na pousada Riacho das Pedras. Um lugar super aconchegante, no meio de muito verde, pássaros. Destaque para o jantar da roça, com direito a leitão cozido por horas, e farofa com gengibre, cebola roxa caramelizada...



E seguimos para uma das principais atrações de ecoturismo da região: a trilha até a Cidade de Pedras.


Essa trilha ao total tem 12km, mas pode ser feita em trechos menores, sempre com guia. Quem nos guiou pela trilha até as formações rochosas que lembram personagens, animais e outras figuras, foi a turma da Cocal Ecotur. Fizemos em torno de 4km ida e volta.


Casa Goiás - Hospedagem, em Pirenópolis

A trilha é tranquila, e fica mais intensa após o portal de pedra. Por isso, é imprescindível o acompanhamento dos guias.


E nossa viagem pela Rota dos Pireneus seguiu pela cidade de Pirenópolis. Cidade histórica, sendo uma das primeiras do estado de Goiás. Tombada como conjunto arquitetônico, urbanístico, paisagístico e histórico pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em 1989, o município conta com um Centro Histórico ornado com casarões e igrejas do século XVIII, como a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, construída pela Irmandade do Santíssimo Sacramento entre 1728 á 1732.


E numa das cidades mais festeiras de Goiás, fomos conhecer o Museu da Festa do Divino, que em 2010 foi registrada como patrimônio imaterial do Brasil.



Entre Degustações de Vinho na Vinícola Assunção, enogastronomia na Calliandra, brunch na Fazenda Vagafogo, e café regional na Fazenda Babilônia, um passeio pelas ruas da cidade. Da rua Aurora com suas cervejas artesanais, passando pela igreja Matriz, um roteiro repleto de sabores e de histórias que realmente chegou para surpreender.












 

por Thiago Paes

@paespelomundo

contato@paespelomundo.com.br


mais fotos da Rota dos Pireneus:




Comments


bottom of page