A CORAGEM DE SER IMPERFEITO

June 20, 2019

 

Esse poderia ser mais um título chamativo de algum livro com lindas capas produzidas, mas que no seu interior não diz lá muito coisa relevante. No entanto, esse título é capa de um livro no mínimo interessante sobre vulnerabilidade.

 

 É preciso muita coragem para se aceitar imperfeito num mundo de pessoas perfeitas, de redes sociais repletas de pessoas bem sucedidas, ainda que saibamos que a realidade não é bem assim.  

                                 

A tal vulnerabilidade é objeto de estudo da professora e pesquisadora americana Brené Brown. Confesso que não a conhecia, nem mesmo o sucesso de sua palestra de mais de 1h de vídeo no youtube, com 25 milhões de views.

 

Corri para o wikipedia, para saber o que Brené Brown tinha a falar sobre a coragem.

 

A pesquisadora ousou tocar em assuntos que costumam ser evitados por causarem grande desconforto. Viver é experimentar incertezas, riscos e se expor emocionalmente. Mas isso não precisa ser ruim. Como mostra Brené Brown, a vulnerabilidade não é uma medida de fraqueza, mas a melhor definição de coragem.

 

 

Quando fugimos de emoções como medo, mágoa e decepção, também nos fechamos para o amor, a aceitação e a criatividade.

 

As pessoas que se expõem e se abrem para coisas novas são mais autênticas e realizadas, ainda que se tornem alvo de críticas e de inveja.

 

A vergonha de nos expor e não ser bom o bastante

 

Em sua pesquisa pioneira sobre vulnerabilidade, Brené Brown concluiu que fazemos uso de um verdadeiro arsenal contra a vergonha de nos expor e a sensação de não sermos bons o bastante, e que existem estratégias eficazes para serem usadas nesse 'desarmamento'.

 

Neste livro, ela apresenta suas descobertas e estratégias bem-sucedidas, toca em feridas delicadas e provoca grandes insights, desafiando-nos a mudar a maneira como vivemos e nos relacionamos.

 

 

 

 

Assisti a palestra da René no Netflix e fiquei impressionado. Não pela palestra em si, mas por eu demorar tanto tempo para conhece-la. Acho que a gente vive fugindo daquilo que precisa e foca sempre naquilo que já somos bons. É preciso coragem para querer conhecer aquilo que nos atormenta, que nos coloca de frente a nossas vulnerabilidades.

 

Leitura imperdível.

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque