UM HOTEL SURPREENDENTE NO CORAÇÃO DE SÃO PAULO

Atualizado: Mar 30

Uma experiência além de 5 estrelas.



Tudo no Hotel Palácio Tangará é incrivelmente lindo. Sua arquitetura, história, gastronomia e sofisticação vão além das estrelas.


As classificações mudaram bastante a partir da opinião de cada hóspede em sites como o #tripadvisor. Os hotéis deixaram de ser vistos apenas por estrelas para receber outras classificações como Excelente, Fabuloso, Excepcional. Fato é que esses adjetivos ganham mais espaço na decisão do futuro hóspede que as tradicionais estrelas.


O que falar desse hotel incrível imerso no jardim Burle Marx em São Paulo?


Alias, você sabia que Burle Marx foi contratado para construir o jardim? Ou seja, o jardim veio após a ideia da Mansão.


A começar pela história, o Palácio Tangará faz parte da antiga Chácara Tangará uma propriedade rural pertencente a Francisco Matarazzo Pignatari, conhecido como Baby Pignatari, o empresário ítalo-brasileiro, que, na década de 50 viu na propriedade a oportunidade de prestar uma homenagem à namorada e princesa austríaca, Ira von Furstenberg.


A ideia era construir a maior casa do Morumbi, cerca de 3.000 metros quadrados, para os dois viverem.


Para isso, contratou o arquiteto Oscar Niemeyer, responsável pelo projeto, e o arquiteto paisagista Roberto Burle Marx, responsável por projetar jardins que enfeitassem a mansão.


O romance, entretanto, terminou antes mesmo das obras se concluírem: a casa inacabada com apenas o jardim lateral finalizado, ficou abandonada até os meados dos anos 80, quando faleceu o único herdeiro, Giulio Cesare, filho do primeiro casamento de Baby, e o terreno fosse adquirido pela Lubeca S/A Empreendimentos e Participação.


Só em 1991, o arquiteto paisagista Roberto Burle Marx voltaria a Chácara Tangará para reformular o trabalho que havia iniciado quando contratado pelo empresário Pignatari.


Ainda na década de 90, degradada, a mansão projetada por Oscar Niemeyer foi demolida, visando um projeto idealizado pelo grupo Birmann: a construção do Palácio Tangará Hotel e Spa em seu lugar.



As obras foram iniciadas em 1998. mas foram paralisadas três anos depois, quando o grupo Birmann enfrentou uma grave crise financeira. A dificuldade em encontrar um novo investidor deixou a obra parada por mais de uma década.


Em 2013, o grupo americano GTIS chegou a um acordo com o grupo Birmann e a Previ. O investimento concluiu os 30% da obra que ainda faltavam e fechou acordo de administração com a alemã Oetker Collection.


E finalmente, após duas décadas aguardando O hotel Palácio Tangará foi inaugurado no dia 10 de abril de 2017.


Valeu a espera, o hotel é realmente incrível! Fomos lá conferir...



O Palácio Tangará é um hotel 5 estrelas que deixa de lado a agitação da cidade para imergir num lindo jardim proporcionando uma experiência única a seus hóspedes, essa é minha percepção.


O hotel é direto, sofisticado, tranquilo, suntuoso e muito próximo ao coração financeiro e cultural de São Paulo.


E uma excelente opção para momentos especiais.


Com tamanha história que carrega, não poderia faltar estrelas na gastronomia do Palácio. No lobby o estrelado restaurante Tangará Jean Georges (1 estrela Michelin), dá um toque especial ao hotel. Jean Georges Vongerichten, o chef francês, nascido na Alsácia, que em sua formação passou por vários restaurantes com estrelas Michelin.


A cozinha do chef Jean Georges é tão impressionante que atribuem a ele o surgimento do Petit Gateau, quando supostamente errou na quantidade de farinha do bolinho, apesar de existirem várias outras histórias do surgimento da sobremesa.


Mas o que seria de uma excelente estada, num lugar incrível e cheio de história para contar, se não fossem as pessoas?


O host do restaurante, o Sr. Rafael, ao perceber que estávamos admirando a magnitude do hotel, se aproximou e nos proporcionou uma visita pela adega, restaurante, bar e ainda contando a história e momentos ali vividos.


Com sua simpatia e gentileza abrilhantou nossa estada no Palácio Tangará, inclusive sugerindo drinks especiais, como o Ruby Seduction (um dos melhores que já provei).


Nos restava um sono tranquilo e continuar admirando aquele lugar impressionante.


O café da manhã é excepcional, assim como o atendimento do staff Tiago e Gustavo.


Gosto sempre de lembrar das pessoas que fazem diferença, sem elas, um hotel seriam apenas um Palácio.




Atenção

Não viaje sem seguro Viagens!


0 visualização